Instalação e manutenção do gás de cozinha exige uma série de cuidados

0 41

Fonte: Diário On Line

Ogás de cozinha, nome popular do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), está entre os principais vilões dos acidentes domésticos. E não é por acaso. É altamente inflamável e exige cuidados para evitar incêndios e explosões pelo mal-uso dos botijões, por isso, é importante ficar atento para alguns cuidados e garantir a segurança.

O bombeiro civil Sérgio Azevedo explica que, quase sempre, os acidentes envolvendo o gás de cozinha estão relacionados a falta de manutenção dos equipamentos usados nesse produto e de atenção. Por esse motivo, os cuidados devem começar já na hora de adquirir o botijão. “É preciso observar se não está amassado, enferrujado, se está com lacre e com a etiqueta e, caso alguns desses itens não estejam em boas condições de uso, o consumidor tem o direito de recusar e pedir a troca”, ressalta.

Ainda durante a compra, é fundamental verificar a existência da identificação da companhia de gás no botijão e no caminhão, além de observar se há vazamento na válvula. Não se deve adquirir gás distribuídos por caminhões e depósitos de venda clandestina.

O bombeiro chama atenção também para o procedimento de instalação, que apesar de simples, exige alguns cuidados específicos. “Durante a troca, é preciso desligar todas as saídas de gás, tirar o lacre e colocar o regulador, usando sempre apenas a força da mão. É importante não pressionar com ferramentas porque isso pode ocasionar a quebra, caso fique muito apertado e isso acaba sendo um perigo. Deve-se apertar somente até o limite”, ensina.

Após a troca, para se certificar de que não há vazamentos, o procedimento correto é utilizar apenas água. “Muitas pessoas costumam usar fósforo ou isqueiro para fazer esse teste e isso está totalmente errado, nunca se deve fazer isso com chama. Outro hábito é usar espuma de sabão, que não está incorreto, mas como o sabão é um produto que pode encobrir o cheio do gás, o mais correto é jogar apenas um pouco de água, se ela borbulhar é porque o gás está vazando”, explica. Caso seja constatado que o gás está escapando é preciso reiniciar o processo de instalação.

Se as bocas do fogão não estiverem sendo alimentadas pelo gás, é sinal de que o produto acabou e o botijão precisa ser trocado. “Algumas pessoas costumam deitar o cilindro para tentar aproveitar todo o gás, mas esse é um erro fatal, porque o GLP tem apenas 15% de forma gasosa, o restante se encontra na forma líquida e quando o botijão é deitado essa parte que é tão inflamável quanto a gasosa pode vazar e causar acidentes”, justifica.

MANUTENÇÃO

Além dos cuidados na compra e na instalação, é necessário trabalhar com a prevenção. E isso inclui acompanhar sempre a validade de produtos como o botijão, a mangueira, o cone-borboleta, o regulador de pressão do gás e o registro. “Grande parte deles costuma de prazo de validade de até cinco anos. Normalmente é a marca que vai dizer qual esse tempo, assim como indicar o passo a passo para que eles possam ser usados com segurança e, no caso do regulador de pressão, é importante observar sempre o selo do Inmetro”, reforça o bombeiro.

Mas caso algo diferente ocorra antes do prazo final é preciso agir preventivamente. “Às vezes pode ocorrer que mesmo antes de chegar o prazo final de validade desses itens apresentem algum problema e, nessas situações, é preciso providenciar a troca. Isso ocorre, por exemplo, com a mangueira, que pode apresentar rachaduras, por conta do mal-uso e precisar ser trocada antes do prazo indicado”, reforça.

Ele alerta ainda sobre o uso correto da mangueira. “Ela não deve ser posicionada próxima ao fogão, porque a alta temperatura pode danificá-la, causando o dilatamento e alguma rachadura, inclusive a própria gordura dos alimentos pode provocar o aquecimento, a dilatação e o vazamentos, por isso, é fundamental estar atento”, diz.

Em situações de vazamento vindo o botijão outra orientação é para que não seja acesa a luz ou eletrodomésticos, porque isso pode causar pequenas explosões. “O ideal é sempre abrir portas e janelas para esse gás se dissipar, se possível fechar o cilindro, procurar manter-se calmo e, se for o caso, acionar o Corpo de Bombeiros”, indica. “É importante conhecer esse equipamento. Muitos acidentes ocorrem porque as pessoas acabam se desesperando por desconhecimento e não saber o que fazer. Então quanto mais conhecimento, melhor para se evitar acidentes com gás de cozinha”, completa.

Leave A Reply

Your email address will not be published.